Aos mestres com carinho: uma reunião de samples usados em clássicos do rap

É inegável que a história do rap está diretamente ligada à cultura dos samples e do remix. Um bom DJ ou produtor de rap necessariamente precisa ter uma escola musical pesada para poder criar as bases que depois receberão as rimas. Para muitos, assim como para nós, a busca pelas músicas originais que geraram bases e beats clássicos é um passatempo recompensante. Há alguns anos atrás descobrimos o Who Sampled, site incrível que reúne infinitos artistas e os artistas que os inspiraram em suas bases. Recomendamos que todos passem algum tempo por lá descobrindo artistas e músicas dos anos 50, 60 e 70. Neste post fazemos uma homenagem aos criadores e criaturas. Selecionamos, com base na música original e no sample, algumas músicas que todos muito provavelmente já escutaram em algum momento da vida. Esperamos que gostem.

Jay Z, em Feeling It, sampleou esta pedrada de Ahmad Jamal:

Common, em Faithful, sampleou este hino-soul de DJ Rogers:

2 PAC, em Do For Love, sampleou um clássico de Bobby Caldwell:

Notorious B.I.G, em Big Poppa, se inspirando nos reis do The Isley Brothers:

Racionais MC’s, em Vida Loka (Parte II), mostrando mais uma vez que KL Jay é um mito. Esta aqui faz escorrer uma lágrima.

The Jazz Liberatorz, em Loop Prisioner, sampleou Milt Jackson, elevando a escola dos jazz-beats para um patamar acima:

Naughty by Nature, em Feel me Flow, encontrou os caminhos para samplear o balanço do The Meters:

The Sound Providers, em Braggin & Boastin, mandando uma base certeira em cima do som do Joe Pass Trio:

Kanye West, em Drive Slow, sampleando esta pérola de Hank Crawford: